Domingo, 19 de Novembro de 2006

Mendigos

2004_0918chavestarde0074.JPG

Têm agora os pedintes direito a fila para a esmola.
Por causa do seu novo estatuto profissional e remuneratório, quem quiser dar esmola a um pobre tem de se por na fila e esperar a sua vez.
No seu novo contrato de trabalho, os mendigos passam a ter direito a férias, décimo terceiro mês, progressão na carreira por mérito e avaliação anual do desempenho. Podem também passar recibo que abate na declaração de IRS. Muitos deles vão mesmo poder ingressar na Função Pública, só que com perda de alguns direitos.
Por seu lado, os católicos vão poder progredir mais e melhor nas suas carreiras religiosas se derem esmolas substanciais, mas, sobretudo, se elas forem aplicadas no fomento do emprego, na revitalização da economia e no desenvolvimento das novas tecnologias postas ao serviço da comunidade, especialmente na transmissão das missas de domingo via Internet.
Aqui os benefícios são doados em géneros ligados à liturgia eclesiástica e, sobretudo, à aposentação a que todos passam a ter direito depois da morte. Dado que, com este governo, as reformas só vão poder ser gozadas depois da passagem à vida eterna.
Tal facto desencadeou já um protesto por parte dos agnósticos que, por não gozarem desse estatuto especial, se encontram num beco sem saída. Ou deixam de ser agnósticos e se convertem ao cristianismo, para assim passarem a ter os mesmos direitos constitucionais, ou permanecem na sua teimosia e ficam fora deste novo contrato colectivo de trabalho. O que é manifestamente antidemocrático e, até, uma intolerante intromissão nas crenças, usos e costumes, ou seja, na esfera privada de cada cidadão, seja ele católico ou não.
Contactado o sindicato dos mendigos, declarou que tal discriminação não lhes pode ser imputada, pois, para os seus sindicalizados, todas as esmolas são bem vindas, independentemente das crenças religiosas, filosóficas ou clubísticas dos benévolos dadores. No entanto dizem constatar que é às portas das igrejas, especialmente aos domingos, que os seus associados recebem as melhores esmolas. Algumas até substanciais. Nomeadamente quando se trata de políticos em tempo de campanha eleitoral e quando acompanhados da comunicação social.
Os mendigos homossexuais também já se manifestaram dizendo que continuam a ser discriminados, nomeadamente quando se encontram a pedir esmolita nas entradas dos templos. Idênticas preocupações foram referidas pelos sindicatos ou associações socioprofissionais dos transsexuais, prostitutas, africanos e ciganos.
A comunidade islâmica, sedeada no nosso país, também já tomou posição referindo que quando se encontram de turbante a pedir esmola à porta das igrejas católicas, muitos dos que lá penetram lhe dizem baixinho para irem pedir esmola para a entrada das mesquitas e que alguns deles até os insultam, comunicando-lhes para irem para a p.. que os pariu ou mesmo para as suas terras, onde estão as ditas.
Antes do alinhamento do final desta missiva, recebemos um e-mail do Ministério das Finanças a desmentir a possibilidade dos mendigos do sector privado ingressarem na função pública porque, e passamos a citar “ de pedintes estão os vários quadros de pessoal repletos”. E acrescenta: “Nada nos move contra esses profissionais, no entanto, e como muito bem diz o nosso povo, o que é demais é desgoverno, e se o povo português nos concedeu a maioria absoluta foi para governar e não para fazer o contrário, como foi apanágio dos sucessivos governos que nos precederam.
A bem da Nação”.

publicado por João Madureira às 19:18
link do post | comentar | favorito
|

.Keith Jarrett - La Scala

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 11 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. 368 - Pérolas e diamantes...

. No Porto

. No Porto

. No Porto

. Poema Infinito (380): O p...

. No Porto

. No Porto

. 367 - Pérolas e diamantes...

. Em Montalegre

. Em Montalegre

. ...

. Poema Infinito (379): Pro...

. Em Montalegre

. Em Montalegre

. 366 - Pérolas e diamantes...

. Na Feira dos Santos

. Na Feira dos Santos

. Na Feira dos Santos

. Poema Infinito (378): As ...

. Na Feira dos Santos

. Na Feira dos Santos

. 365 - Pérolas e diamantes...

. Na feira do gado - Santos...

. Na feira do gado - Santos...

. Na feira do gado - Santos...

. Poema Infinito (377): Sím...

. Na feira do gado - Santos...

. Na feira do gado - Santos...

. 364 - Pérolas e diamantes...

. No Louvre

. No Louvre

. ...

. Poema Infinito (376): O d...

. No Louvre

. No Louvre

. 363 - Pérolas e diamantes...

. Louvre - Interiores

. Louvre

. Louvre

. Poema Infinito (375): O g...

. Louvre

. Em Paris

. 362 - Pérolas e diamantes...

. Na aldeia

. Na aldeia

. Na aldeia

. Poema Infinito (374): Lab...

. Na aldeia

. Na aldeia

. 361 - Pérolas e diamantes...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

.Visitas

.A Li(n)gar