Sábado, 17 de Fevereiro de 2007

É preciso ter cuidado

 

 

É preciso ter cuidado com os cães.

E também é preciso ter cuidado com os homens e com feito de estufa e com as marés negras e com o consumo desenfreado e com a inflação e com o défice do Estado e com o endividamento das famílias portuguesas e com a guerra do Iraque e com o Irão e com Israel.

É preciso ainda ter muito cuidado com a condução nas estradas e com os alimentos transgénicos e com a gripe das aves e com a brigada de trânsito e com o excesso de gordura na alimentação e com as bebidas alcoólicas e com o consumo do tabaco e com o consumo das drogas leves e com o consumo das drogas semi-leves e com o consumo das drogas duras e com o consumo das drogas muito duras

E igualmente preciso ter muito cuidado com as drogas duríssimas e é preciso ter cuidado com os traficantes de todas essas drogas e de dólares falsos e de roupa contrafeita.

É preciso ter cuidado com as aves, especialmente com as migratórias, e é preciso ter cuidado com as alergias e com as constipações e com o sal na comida e com os fundamentalistas islâmicos e também é preciso ter muito cuidado com os socialistas. Especialmente com a nova vaga de socialistas que não usam gravata, nem princípios, nem valores, nem ideologia.

É preciso ter muito cuidado quando se vota porque agora uma pessoa vota num socialista e sai-lhe um primeiro-ministro demasiadamente preocupado em fechar todo o interior do país: as escolas, os tribunais, os hospitais, os centros de saúde, as esquadras da PSP e as da GNR e as freguesias e os concelhos.

 


publicado por João Madureira às 22:00
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Andromeda a 18 de Fevereiro de 2007 às 00:00
É preciso ter cuidado, com aquele que perdeu o Norte, e destrói o Norte, e como gorjeta algumas coisas mais, e penso: que nos importa que a Historia o julgue, MAL, nos temos que o sofrer, AGORA. Leis que estão contra o bem do povo, e contra as próprias Leis.


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 13 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Poema Infinito (423): O p...

. Interiores

. Interiores

. 409 - Pérolas e Diamantes...

. No Porto

. Passadeira de flores

. Passadeira de flores

. Poema Infinito (422): O v...

. Passadeira de flores

. Na igreja

. 408 - Pérolas e Diamantes...

. ST

. No Barroso

. Sorriso

. Poema Infinito (421): O d...

. No Barroso

. Sorriso

. 407 - Pérolas e Diamantes...

. No Barroso

. No Barroso

. No Barroso

. Poema Infinito (420): As ...

. No Barroso

. No Barroso

. 406 - Pérolas e Diamantes...

. Na conversa

. O espelho

. Tapetes divinos

. Poema Infinito (419): A o...

. Tapetes divinos

. Tapetes divinos

. 404 - Pérolas e Diamantes...

. Na aldeia com neve

. ST

. Na aldeia

. Poema Infinito (418): O j...

. Na aldeia

. Na aldeia

. 404 - Pérolas e diamantes...

. Na chega de bois em Botic...

. O menino e o cavalo

. O homem e o cavalo

. Poema Infinito (417): O m...

. Ovelhas e cabras

. O cavalo

. As Cores: Uma História de...

. Castelo de Chaves

. Cai neve

. Chaves

. Poema Infinito (416): Lum...

.arquivos

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

.favoritos

. Poema Infinito (404): Cri...

.Visitas

.A Li(n)gar