Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TerçOLHO

Este é um espaço dedicado às imagens e às tensões textuais. O resto é pura neurastenia.

TerçOLHO

Este é um espaço dedicado às imagens e às tensões textuais. O resto é pura neurastenia.

10
Abr07

O risco de errar

João Madureira

 

 

O senhor primeiro-ministro já descobriu que ninguém é muito melhor ou muito pior do que os outros.

Parece que as pessoas, quando são boas num aspecto, são piores noutro.

Nem sempre existem as respostas apropriadas para todas as perguntas. Mas é sempre possível encontrar algo apropriado para responder, mesmo que não seja lá muito brilhante. E isso é preferível a  virar as costas e não nos arriscarmos a errar.

Há na nossa vida colectiva pessoas que andam constantemente a meter-se na vida dos outros.

Mas situações diferentes exigem respostas diferentes. Só que no nosso país esse princípio tão simples não é praticado.

 

09
Abr07

Pling-Plank

João Madureira

 

Plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, pling, pling, pling-plank, pling, plong, ping, ping, peng, pling-plank, pung, ping, pung, ping, ping, pling-plank, peng, pung, ping, pung, ping, pling-plank, ping, peng, pung, ping, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plun, pling-plank, pung, ping, ping, peng, pung, pling-plank, ping, pung, ping, ping peng, pling-plank, pung, ping, pung, ping, ping, pling-plank, plang, plong, plang, plong, pling, pling-plank, pang, ping, pling, plang, plong, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, ping, ping, peng, pling-plank, pung, ping, pung, ping, ping, pling-plank, peng, pung, ping, pung, ping, pling-plank, ping, peng, pung, ping, ping, pling-plank, ping, peng, pung, ping, pung, pling-plank, ping, ping peng, pung, ping, pling-plank, pung, ping, ping peng, pung, pling-plank, ping, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, pung, ping, ping, pling-plank,  peng, pung, ping, pung, ping, pling-plank, ping, peng, pung, ping, pung, pling-plank, ping, ping, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, pung, ping, pling-plank, ping, peng, pung, ping, pung, pling-plank, ping, ping, peng, pung, ping, pling-plank, pung, ping, ping, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plong, pling, pang, pong, pling-plank, pung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, ping, pang, pong, pling-plank, ping, pang, pong, pung, ping, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plang, plong, plang, plong, pling, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, pling, pling-plank, pling, pling, plong, pang, ping, pling-plank, pling, plang, plang, plong, plang, pling-plank, plong, pling plong, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank, plung, plung, plung, plung, plung, pling-plank

08
Abr07

Não basta ler o ponto pelo visor imperceptível

João Madureira

 

 

Todos notamos que o líder do PS anda tão autoritário com os outros que se esqueceu de si próprio.

À mulher de César não lhe basta ser séria, tem de parecê-lo.

E pela boca morre o peixe.

E pelos tiques morre o líder autoritário.

Se alguém tem de assumir uma função pública, o primeiro que se lhe exige é a manifestação de reserva.

Para se ser líder não é suficiente ler o ponto. Mesmo que seja transparente. É preciso acrescentar um ponto. Ou algo pelo estilo.

 

07
Abr07

Não podemos ignorar… mas devíamos

João Madureira

 

Eu sei, todos sabemos. E não podemos ignorar. O nosso corajoso primeiro-ministro anda com problemas. Ele, que até é um homem sensível, deve andar arrasado. E eu até consigo imaginar as provações que enfrenta. E sem nada ter contribuído para isso. Pelo menos conscientemente.

A ignorância é o melhor estado de alma. Só os ignorantes são felizes.

A verdade, é que quanto mais conscientes somos, mais difícil tudo se torna, inevitavelmente.

 

06
Abr07

Ó…

João Madureira

 

 

 

Esta é a história do Ó. Do Ó que dói. Do Ó. Do Ó que educa. Do Ó que é Ó e que não é cocó… fonia. Do Ó que é não é Totó…loto.

Esta não é a história. Esta não é história. Esta é Misericórdia.

Esta quer ser a história do Só. A história que é o Dó de estar S…, apesar do Ó. Ou de querer ser Si sem ser Fá. Ou de querer ser Ré sem ser Mi. De ser Dó, Ré, Mi, Fá, Só, Lá, Si… Dó, Ré, Mi, Fá, Só, Lá, Si… Dó, Ré, Mi, Fá, Só, Lá, Si… Dói-me a Alma. E isto não é música.

Isto são balões de ensaio.

Escura é a noite.

 

05
Abr07

O desespero da espera

João Madureira

 

 

 

Hoje vou sentar-me aqui no meio do jardim e ficar à espera que passe a procissão.

Também ao que me falta para esperar o melhor é esperar sentado. E rodeado de mulheres.

Bem vistas as coisas, uma pessoa passa a vida sempre à espera.

À espera de crescer, à espera de passar nos exames, à espera dos amigos, à espera da namorada, à espera de concluir o curso, à espera do primeiro emprego, à espera do primeiro filho, à espera de poder comprar um carro, à espera do empréstimo para comprar casa, à espera do segundo filho, à espera de ir de férias, à espera da manhã para ir trabalhar, à espera do meio-dia para ir almoçar, à espera das cinco da tarde para ir lanchar, à espera das 20 para ir jantar, à espera da meia-noite para ir dormir, à espera da sexta-feira para ir de fim-de-semana, à espera do sábado para ir às compras, à espera do domingo para ir ao futebol, ou à missa, ou ir almoçar fora, à espera que acabe a segunda-feira pois não há quem aguente o primeiro dia de trabalho semanal, à espera da quarta para ir à feira, ou ao mercado, à espera da Primavera para ver as flores, à espera que acabe a Primavera por causa das alergias ao pólen das flores, à espera do Verão para ir para a praia, à espera do Outono porque já ninguém aguenta o calor do Verão, à espera dos Santos por causa da tradição, à espera que acabem os Santos por causa do barulho e dos magotes de pessoas que invadem a cidade, à espera do Inverno porque sim, à espera de Dezembro por causa do Natal, à espera da Páscoa por causa do folar, à espera que passe a Páscoa porque o folar começa a fazer mal, à espera das eleições para mudar de governo, à espera que o governo caia porque mentiu aos eleitores, à espera de eleições antecipadas para mudar novamente de governo, à espera dos netos, à espera dos genros, à espera das noras, à espera de uns, à espera de outros, à espera de…, sempre à espera de…, sempre à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera, à espera… rrrrrrrrrrr…rrrrrrrrrr…rrrrrrrrrr…

 

04
Abr07

Ângulos de vista

João Madureira

 

 

 

A educação é como um ângulo.

 

A educação básica é como o ângulo recto. É a medida elementar a partir da qual se podem medir e nomear os outros ângulos: o obtuso, o agudo, ou o raso, ou o giro, ou mesmo o ângulo nulo.

Também existe o ângulo da visão, o ângulo de visão, a perspectiva angular.

 

Há perspectivas para tudo. Existem perspectivas de tudo. Dizem mesmo que tudo é relativo. Até a educação. Até o ângulo da visão.

São os acasos ângulos formativos relativamente premonitórios.

 

Sendo assim, aqui vos deixo alguns exemplos angulares para meditação.

 

As citações que se seguem foram retiradas da obra “A História de Murasaki”, de  Liza Dalby.

 

Exemplo de perspectiva em ângulo agudo:

“Fui descobrindo as idiossincrasias dos outros. Algumas pessoas que nos queriam mal olhavam-nos directamente com malícia e espalhavam rumores terríveis sobre nós, de uma maneira que visava melhorar a sua própria reputação. Eram óbvias e era relativamente fácil lidar com elas. Mas outras escondiam os seus verdadeiros sentimentos e pareciam muito simpáticas ao primeiro contacto. Infelizmente só descobri isso ao fim de muito tempo e foi para mim uma dolorosa surpresa”.

 

Exemplo de perspectiva em ângulo recto:

“É uma ilusão pensar que podemos prever sempre todas as consequências dos nossos actos”.

 

Exemplo de perspectiva em ângulo obtuso:

“Há pessoas com tão bom carácter que chegam a amar quem as odeia”.

 

Novo exemplo de perspectiva em ângulo recto que está intrinsecamente ligado com a citação anterior:

“Sempre achei isso impossível e desconfio de tanta bondade”.

 

Exemplo de perspectiva em ângulo raso ou giro:

“No mundo real não é razoável esperar que aqueles a quem fazemos mal não nos retribuam na mesma moeda. Aqueles que se dão ao trabalho de prejudicar os outros merecem ser postos a ridículo, bem como as pessoas que agem sem pensar e causam dano, ainda que sem intenção.

 

Exemplo de perspectiva a partir do ângulo recto:

“A estupidez e a falta de atenção não têm desculpa”.

 

03
Abr07

O sentido da vida

João Madureira

 

 

O sentido da vida é fácil de compreender. Para tal torna-se necessário imaginar um cenário que inclua uma lâmpada acesa e uma escada. A lâmpada pode ser à vontade do freguês, bem assim como a escada.

Depois é só pensar que temos de subir a escada e chegar até á lâmpada.

Lá chegados, é necessário descansar um pouco, para, de seguida, iniciarmos o processo de descida.

Devemos proceder sempre com cuidado, muito cuidado. Um pé depois do outro e assim sucessivamente.

Chegados ao chão, devemos descansar outro bocado e devemos voltar a subir.

É necessário agir com determinação, pois quanta mais determinação pusermos na tarefa mais a vida ganha sentido.

Depois voltamos a descer, pé ante pé.

Nunca nos devemos esquecer de descansar entre cada tarefa, é essa a explicação do sentido das férias na vida de cada um.

Novamente devemos subir até ao topo, onde a lâmpada continua a alumiar.

De seguida devemos voltar a descer, mas com muito cuidado, como já atrás dissemos.

Depois devemos voltar a subir com determinação, pé ante pé, até ao topo.

E depois devemos voltar a descer e com muito cuidado, já que descer é mais difícil que subir. Além disso exige mais concentração e determinação.

Depois voltamos a subir, descansamos, e voltamos a descer, descansamos, e voltamos a subir.

E assim devemos actuar até que alguém apague a luz.

 

02
Abr07

Ping, ping peng, pung, ping, plink…

João Madureira

 

 

 

Ping, ping, peng, pung, ping, plink, pung, ping, ping, peng, pung, plink, ping, pung, ping, ping, ping, plink, ping, peng, pung, ping, pung, plink, ping, ping, peng, pung, ping, plink, pung, ping, ping, peng, pung, plink, ping, plung, plung, plung, plung, plink, plung, plung, pung, ping, ping, plink, peng, pung, ping, pung, ping, plink, ping, peng, pung, ping, pung, plink, ping, ping, peng, pung, ping, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink, plung pung, ping, ping peng, plink, pung, ping, pung, ping, ping, plink, peng, pung, ping, pung, ping, plink, ping, plung, plung, plung, plung, plink, plung, plang, plong, plang, plong, plink, pling plung, plung, plung, plung, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink, pling, pling, pling, plong, pang, plink, ping, pling, plang, plang, plong, plink, plang, plong, pling, plong, plung, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink, plung, plung, plung, plung, plung, plink…

 

01
Abr07

Vozes no escuro

João Madureira

 

 

De repente deixei de te ver. De repente tudo ficou escuro. Muito escuro. Onde estás? Por favor diz-me onde estás. Diz qualquer coisa. Por favor, diz qualquer coisa para eu sentir que ainda estás aí. Vá lá. Não brinques comigo dessa maneira, que me assustas. E eu já estou assustada que chegue. Já é suficientemente assustador ver tudo escuro, agora não te ouvir é aterrador. Por favor, diz qualquer coisa. Gosto de ouvir a tua voz. Gosto de te ouvir falar. Do teu tom de voz. Da segurança da tua voz. Da tranquilidade com que dizes as coisas mais incómodas, ou as mais doces. Transmites-me paz de espírito. Onde estás? Onde estás? Onde estás? Está aí alguém? Ei, está aí alguém? Por favor, diz-me onde estás. Está aí alguém? Ei, ei, ei! Está aí alguém? Diz-me se ainda aí estás. Deixa-me ouvir a tua voz. Por favor. Ou, ou, ou, ei ei, ei! Está aí alguém? Por favor, diz qualquer coisa. Por favor. Deixa-me ouvir a tua voz. Quero ouvir mais uma vez a tua voz. Nem que seja a última. Por favor. Por favor. Por favor. A tua voz. Deixa-me ouvir a tua voz, nem que seja esta a última vez.

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

blog-logo

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

A Li(n)gar